O indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, que mede o preço do arroz no Rio Grande do sul atingiu o maior patamar nominal (desconsiderando os efeito da inflação) da séroe histórica nessa terça, dia 29, diante da maior demanda e da retração dos produtores.

O índice do arroz Esaql/Senar-RS, 58% grão inteiros, fechou a R$ 39,57 a saca de 50 quilos ontem. Desde julho ele registra avanço.

Segundo o Cepea, as indústrias estão em busca de arroz para compor seus estoques e atender a demenda do mercado e do varejo, além das exportações. Parte dos orizivultores, por sua vez, não estão vendendo, por conta da fraca necessidade de “fazer caixa”.

Além disso, esses agentes estão atentos aos impactos da alta dos insumos, como defensivos e energia, no custo da produção safra 2015/2016. É preciso considerar, ainda, que o volume de arroz sendo importado vem se reduzindo, por conta da forte alta do dólar, diz o relatório semanal da entidade.

As importações brasileiras recuaram 41,8% na parcial do ano até agosto, de acordo com o Mistério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.