A agropecuária foi novamente destaque positivo da economia brasileira no segundo trimestre do ano. É o que mostra o relatório do Produto Interno Bruto referente ao período de abril a junho, divulgado nesta sexta-feira (29/8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O PIB da Agropecuária chegou a R$ 82,5 bilhões, um crescimento de 0,2% em relação ao primeiro trimestre do ano. Na comparação com o segundo trimestre de 2013, houve estabilidade, de acordo com o IBGE.

“Esse resultado pode ser explicado pelo desempenho de alguns produtos que possuem safra relevante no trimestre e pela produtividade. Entre os produtos que registraram crescimento na estimativa de produção anual, destacam-se: soja (6,0%), arroz (4,4%), mandioca (10,4%) e algodão (25,4%). Por outro lado, milho e café apresentaram variações negativas na estimativa de produção anual: -4,4% e -6,5%, respectivamente”, relatou o IBGE.

Recessão técnica

De uma forma geral, o PIB do Brasil registrou queda de 0,6% no segundo trimestre em relação ao período anterior, o que coloca o país, tecnicamente, em recessão. Nos primeiros três meses do ano, a economia brasileira teve retração de 0,2%.

Na comparação com o segundo trimestre de 2013, a queda foi de 0,9%. No total, o volume de riquezas gerado pela economia brasileira foi de RS 1,27 trilhão.

Além da agropecuária, o componente que teve desempenho positivo no segundo trimestre foi o consumo das famílias, que subiu 0,3%. O consumo do governo caiu 0,7%, em comparação com o trimestre anterior.

A maior queda foi a a Formação Bruta de Capital Fixo, indicativo dos investimentos dos setor produtivo em bens de capital. A retração em relação ao primeiro trimestre foi de 5,3% e em relação ao segundo trimestre de 2013, de 11,3%.

A indústria registrou retração de 1,5% em relação ao primeiro trimestre e de 3,4% na comparação com o segundo trimestre de 2013.

O setor de serviços retraiu 0,5% em relação ao primeiro trimestre, mas teve alta de 0,2% quando o desempenho é comparado com o do segundo trimestre de 2013.

Fonte: Revista Globo Rural