A maior demanda das beneficiadoras, aliada a uma postura retraída dos produtores, tem pressionado para cima os preços do arroz. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (19/8) pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

No acumulado do mês de agosto, até a terça-feira (18/8), o indicador calculado pela instituição, com base no mercado do Rio Grande do Sul, tem alta de 2,33%. No dia 18, a cotação fechou a R$ 34,68 por saca de 50 quilos.

“Com necessidade de repor estoques e atender a demanda de arroz beneficiado, parte das indústrias tem aceitado comprar o arroz nos valores pedidos por vendedores. Do lado vendedor, boa parte dos produtores segue retraída, por ter conseguido o acesso a recursos do EGF (Empréstimo do Governo Federal), ao de pré-custeio ou feito caixa com a venda de outros produtos”, diz a instituição, em nota.

Ainda de acordo com os pesquisadores, o foco do produtor de arroz neste momento é a compra dos insumos e ao preparo do solo para o cultivo da temporada 2015/2016. “Alguns já sinalizam redução da área semeada”, informa o Cepea.

Fonte: Revista Globo Rural